Geral

Incêndio atinge 80 ônibus em garagem de Mauá

Incêndio atinge 80 ônibus em garagem de Mauá

Fogo assustou moradores, que tiveram de sair das casas por causa do calor

Incêndio-onibus-Mauá---Divulgação_0af3014d

Cerca de 80 ônibus foram atingidos por um incêndio que ocorreu na madrugada desta quinta-feira (11/08) no Jardim Zaíra, em Mauá. O fogo que atingiu a empresa Princesinha, na avenida Eugênio Negri, demorou duas horas para ser controlado. Dez viaturas do Corpo de Bombeiros participaram da operação. Ninguém ficou ferido.

Conforme o Corpo de Bombeiros, a garagem tem diversos ônibus que estavam fora de serviço ou em manutenção. Entre as empresas afetadas pela destruição estão a Viação Cidade de Mauá, que deixou de operar linhas de transporte urbano na cidade em 2014, e a EAOSA (Empresa Auto Ônibus Santo André), que opera linhas intermunicipais na Região. Ambas pertencem ao empresário Baltazar José de Souza.

SUSTO

O incêndio assustou os moradores vizinhos da garagem. “Teve um barulho muito grande. Ouvi som de vidros quebrados, muito susto. Como moro perto, o calor foi muito grande e tive de sair de casa. Os vizinhos também. O medo era que o fogo atingisse as casas”, contou Élcio de Oliveira, 51 anos, que mora perto da garagem incendiada.

De acordo com o delegado titular do 4º DP (Distrito Policial) de Mauá José Geraldo Santos de Lima, o local não conta com câmeras de segurança, o que dificulta as investigações. “Temos que esperar o resultado da perícia. Além disso, estamos procurando por testemunhas que tenham presenciado algo e também por imagens feitas. As investigações continuam”, explicou.

No momento do incêndio, apenas o auxiliar de segurança Rodrigo Paixão, 29 anos, estava no local e cuidava da portaria da garagem. O auxiliar diz que escutou uma pessoa gritando “fogo, fogo!”. Foi quando percebeu o que estava acontecendo. “Assim que vi as chamas, corri para pegar a mangueira e tentar ajudar. Só que o acesso para a bomba de água estava bloqueado, não tive o que fazer a não ser esperar os bombeiros”, lamentou.

Por volta das 10h30, a perícia da Policia Técnica chegou ao local para levantar informações sobre as possíveis causas do incêndio.

EMPRESÁRIO

O empresário de transporte coletivo no ABCD e dono das empresas afetadas pelo incêndio, Baltazar José de Souza, já teve prisão decretada em 2015 por crime contra a ordem tributária, com condenação de quatro anos e seis meses de reclusão.

Baltazar é acusado de sonegação fiscal supostamente praticada em movimentações financeiras de suas empresas de ônibus tanto no ABCD como em São José dos Campos. De acordo com o MPF (Ministério Público Federal), as dívidas podem chegar a R$ 1 bilhão junto à Receita Federal.

Por: José cruz (jose.ofera1991@gmail.com)

 

Nova Riacho

11 de agosto de 2016

Nenhum Comentario

Comments are closed.